terça-feira, setembro 15, 2015

2 º SEMINÁRIO REGIONAL DE ATENDIMENTO AO EGRESSO

O Conselho Carcerário com o apoio do Centro dos Direitos Humanos, Pastoral Carcerária e o Centro Dom Helder de Acolhida e Capacitação irá realizar o  2 º SEMINÁRIO REGIONAL DE ATENDIMENTO AO EGRESSO. O objetivo deste evento é criar uma agenda de compromisso para a criação da casa do Egresso em Joinville. O seminário é gratuito.
Nossa participação neste processo é muito importante.


O que:  2 º SEMINÁRIO REGIONAL DE ATENDIMENTO AO EGRESSO
Quando: 08 de outubro
Onde: Câmara de Vereadores
Horário: 18h30 Credenciamento e coffee.

Segue link com ficha de inscrição:
Link do evento no face:





segunda-feira, fevereiro 23, 2015

Projeto Mães e Filhas - CENEF

Já está aberta as inscrições para o projeto Mães e Filhas.
Este atendimento será gratuito e oferecido aqui no CENEF.
Vagas limitadas! Não percam.
Inscrições no telefone: 3422-7033



quarta-feira, novembro 19, 2014

terça-feira, novembro 04, 2014

quarta-feira, setembro 24, 2014

EMMANUEL LEVINAS EM TEMPO


KUHNEN, AK
RESUMO:
"... [P]are o mundo que eu quero descer ...". Revisitar Emmanuel Levinas é dar tempo ao que parece sem tempo. O filósofo Levinas ao trazer o infinito do outro--o diferente de mim--nos apresenta o cuidado.  Para ele o tempo é o modo de ir além do ser, de respeitar o próximo--o absolutamente outro. Nesta apresentação oral trago Levinas para o meu trabalho de Conselheira Tutelar em Joinville-SC. Segundo o ECA (art. 131), o Conselho Tutelar “...é encarregado pela sociedade de zelar pelo cumprimento dos direitos da criança e do adolescente”. Cada Conselheiro precisa tomar conhecimento das denúncias, notificar, escutar e orientar a família dentro e fora do Conselho. Parece tarefa difícil não coisificar o outro, em meio a tantas coisificações. Todos os dias me deparo com real que pode se tornar banal. Será que cuido? E o tempo? É tão pouco tempo, não tenho tempo, mas tenho mais um atendimento e novamente me deparo com o outro, o que tem rosto. Será que o Sr. Levinas sobrevive neste lugar?
Palavras-chaves: Emmanuel Levinas, Cuidado, Tempo, Conselho Tutelar, Rosto.
Área de Concentração: Práticas Sociais e Produção do Cuidado.


domingo, setembro 21, 2014

sábado, agosto 30, 2014

Vítimas de violência doméstica

Vítimas de violência doméstica podem recorrer às unidades do Creas de Joinville As vítimas de violência familiar recebem atendimento especializado de uma equipe interdisciplinar da rede municipal de Assistência Social de Joinville. A estrutura é composta por psicólogos e assistentes sociais, e atendimentos diversos de pedagogos, terapeutas ocupacionais e educadores.
Atendimento O atendimento nos Centros de Referência em Assistência Social é realizado das 8h às 18h, de segunda a sexta-feira. As vítimas recebem orientações e, em casos mais graves, são tomadas medidas de proteção e afastamento do agressor e acolhimento para crianças e adolescentes e mulheres vítimas de violência em ameaça de morte. Além das unidades do Creas, as denúncias podem ser realizadas pelo disque 100 e nos Conselho Tutelares Norte e Sul.

CREAS NORTE
Endereço: Rua Almirante Tamandaré, 222 - Bairro América
Telefone: (47) 3445-0851, 3433-9042, 3439-2870
Coordenadora: Marieli Ciola Kapfenberger

CREAS FLORESTA
Endereço: Rua República da China, 92 – Bairro Floresta
Telefone: (47) 3429-9956
Coordenadora: Luciane Gamper

CREAS BUCAREIN
Endereço: Rua Col. Procópio Gomes, 830 - Bairro Bucarein
Telefone: (47) 3422-6925, 3433-5123,
Coordenadora: Simone Wonspeher  

FONTE:
Secretaria de Comunicação (Prefeitura Municipal de Joinville)

segunda-feira, agosto 04, 2014

domingo, julho 27, 2014


https://www.informalcool.org.br/bebermenos

Site ajuda dependentes a largarem o álcool

terça-feira, julho 22, 2014


Baixe o livro "Crack, um Novo Olhar". Obra coordenada por Marina Rotenberg e publicada pelo CIEDS.


sexta-feira, julho 18, 2014

quarta-feira, julho 16, 2014

segunda-feira, julho 14, 2014

quinta-feira, julho 10, 2014


“O Valente não é Violento” é uma iniciativa da ONU, que enfatiza a responsabilidade dos homens para por fim à violência contra as mulheres.



"Presenciar o parto pode ser uma experiência transformadora para o pai do/a bebê que nascerá. Desde que seja desejo da parturiente, a presença do pai durante todo o trabalho de parto é garantida pela Lei do Acompanhante (11.108/2005) que dá à gestante o direito a ter um/a acompanhante de sua livre escolha durante o pré-parto, parto e pós-parto imediato. Infelizmente, ainda são muito frequentes casos de descumprimentos dessa lei e, muitas vezes, é o pai do/a bebê que é impedido de acompanhar o parto".http://institutopapai.blogspot.com.br/2014/07/pai-nao-e-visita-pelo-direito-de-ser.html

terça-feira, julho 08, 2014

Art. 19. - ECA


Toda criança ou adolescente tem direito a ser criado e educado no seio da sua família e, excepcionalmente, em família substituta, assegurada a convivência familiar e comunitária, em ambiente livre da presença de pessoas dependentes de substâncias entorpecentes.